quarta-feira, 25 de abril de 2012

coração e cabeça

"Entendem cordatos fisiologistas que o amor, em certos casos, é uma depravação do nervo óptico. A imagem objectiva, que fere o órgão visual no estado patológico, adquire atributos fictícios. A alma recebe a impressão quimérica tal como o sensório lha transmite, e com ela se identifica a ponto de revesti-la de qualidades e excelências que a mais esmerada natureza denega às suas criaturas dilectas."


in 'Coração, Cabeça e Estômago', Camilo Castelo Branco

(porque foi Dia Mundial do Livro e não tinha dito nada <3)

0 comentários:

Enviar um comentário