sábado, 28 de março de 2015

Fogem as palavras, fica o sentimento

Todas as palavras parecem insignificantes, agora que partiste. Fogem todas quando queremos expressar verdadeiramente o que sentimos. Não é possível verbalizar a tristeza que nos abala o coração, as lágrimas que nos caem dos olhos, a dor que vai do nosso cérebro e se espalha por todo o corpo, como um choque eléctrico interminável que não conseguimos controlar. E tu partiste, e o mundo é um lugar mais sombrio, e de um momento para o outro tudo muda como se não tivesse havido instante anterior.

Foi um dia difícil, saber que partiste, saber que não voltaremos a ver-nos e a ter aquelas longas conversas sobre a escrita, as tuas personagens, as tuas ambições, as nossas vidas, as pessoas e as coisas que tínhamos em comum. Parece que ficou tanto por dizer, por fazer. Só queria que a vida fosse como os livros e pudéssemos reescrever o final, fazer uma sequela na qual toda esta história não passava de um sonho e afinal estás bem, estás aqui, és tu novamente.

Contigo aprendi que uma boa pessoa pode assumir várias formas, independentemente das suas crenças. Aprendi que nem sempre as personagens 'boas' são as mais interessantes - e que mesmo os vilões têm um fundo bom e um motivo para serem 'maus'. Aprendi que um escritor bebe muita inspiração do que vê, do que ouve, do que lê, e quando a inspiração lhe vem escreve em qualquer lado, em qualquer guardanapo ou telemóvel, porque há coisas que não podem ficar só na cabeça.

Obrigada por tudo o que nos deste. Perdi um escritor favorito, um homem que admirava e, acima de tudo, um amigo, que não tinha medo de dizer as coisas certas e as coisas erradas, sempre que se justificasse. Vou ter saudades de ir ter contigo à Feira do Livro, de te entrevistar, das nossas conversas - como a primeira de todas - via twitter. Vou ter saudades de saber que estavas aí, que fazias o que gostavas, que eras feliz.

Há muito que sei que a vida não é justa, a tua partida é apenas mais uma prova disso. Se estiveres aí, algures, que seja um sítio bonito, recheado de vida, de amor, de livros, de histórias, de mistérios e esperança. É o melhor que temos e levamos da nossa existência.

0 comentários:

Enviar um comentário