terça-feira, 26 de novembro de 2013

Leituras da 'escola'

Nos últimos meses tenho-me dedicado a algo que pensei nunca vir a gostar: ler livros teóricos sobre comunicação, clássicos de estudos na área da sociologia e da tecnologia, livros práticos sobre marketing também. Tem sido uma experiência enriquecera - e embora não os consiga resumir e analisar tão bem, quero lembrá-los com algum suporte escrito.

'BrandSense: Os Segredos Sensoriais que nos levam a Comprar', de Matin Lindstrom, é uma viagem sensorial pela forma como algumas marcas fazem uso dos diversos sentidos na sua comunicação, ou não. Mostra os benefícios da utilização dos cheiros e do som, por exemplo, em lugar da primazia dada à imagem, à visualidade, nos tempos que correm. A relação marca-cliente pode tornar-se muito mais rica através da experiência sensorial que deve proporcionar para se distinguir. A abordagem é criativa e os casos práticos que nos oferece são interessantes e, muitas vezes, surpreendentes. Mas a escrita que procura ser próxima do leitor torna-se quase digna de um blog de auto-ajuda, bastante repetitiva, e a criatividade depressa se torna uma espiral de clichés. Fica a ideia de que há muito por explorar no marketing actual e que não há limites para a imaginação!


'The Structural Transformation of the Public Sphere: An Inquiry Into a Category of Bourgeois Society' é o livro de Jürgen Habermas que devia ter lido na licenciatura e não tive tempo nem cabeça, coisa que agora tive, juntando-lhe uma vontade enorme de conhecer o trabalho do autor à volta do conceito de esfera pública. É a obra que continua a acompanhá-lo, ainda que muitos defendam ser desactualizada - a verdade é que o próprio Habermas se apercebe do fracasso desta esfera pública na contemporaneidade, com a transformação da publicidade. É interessante percebermos as dinâmicas sociais que estiveram na origem de todas estas mudanças, o lugar dos media como propulsores das mesmas, positiva e negativamente, e os ideias do Iluminismo, a razão, a crítica, o debate, como actuais expectativas sociais, mais do que ideiais a concretizar. Lê-se de uma assentada, com uma escrita envolvente, apesar de puramente teórico. Um must read!


'The Internet Galaxy: Reflections on the Internet, Business and Society', de Manuel Castells, é um daqueles que comecei a ler por obrigação pessoal de fazer alguma coisa da vida, tendo em conta o avançar dos meses de mestrado. Surpreendeu-me pela simplicidade, embora alguns capítulos mais aborrecidos quase me tenham feito desistir - e apesar de, por ser de 1999, estar já um pouco desactualizado: falamos de internet, de tecnologia, de mudanças sociais de acordo com a evolução tecnológica, por isso falamos de coisas que de um dia para o outro podem estar totalmente diferentes. Ainda assim, a obra de Castells dá-nos um retrato interessante das origens da internet e é sem dúvida um livro que abre horizontes a todos os que se interessam por esta área.

'Political Scandal: Power and Visibility in the Media Age', de John Thompson, li-o por pura diversão e interesse na temática - e porque séries televisivas como 'Scandal' nos despertam interesse sobre o mundo da política e a forma como partidos e líderes lidam com escândalos. É uma resenha histórica acerca dos media enquanto meio de visibilidade; é uma apresentação analítica dos vários tipos de escândalo, com exemplos históricos e uma explicação bem construída. Lê-se ainda mais de uma assentada e põe-nos a pensar sobre a personalização da política, os mass media cor-de-rosa, a despolarização da própria política e da discussão pública. A ler por qualquer apaixonado pelos media, por política e pela actualidade.

0 comentários:

Enviar um comentário