domingo, 9 de julho de 2017

Simon's Cat - Simon Tofield


O primeiro volume li-o em meia hora numa tarde passada na biblioteca. O segundo tive de trazer para casa, porque senti necessidade de o "ler" na companhia dos meus dois gatos, enquanto ouvia os seus "miaus" e cofiava os seus pêlos macios. 

Sobretudo para quem tem gatos, 'O Gato do Simon' é uma viagem pelos pensamentos destes felinos e uma série de aventuras que, pela sua subtileza, nos fazem rir tão alto que nem os nossos gatos percebem porque estamos tão alterados. 

O anónimo gato do Simon, que na verdade é um dos muitos gatos que o autor Simon Tofield tem em casa, é um verdadeiro aventureiro, tanto que no segundo livro pula mesmo a cerca do seu lar para viajar e conhecer outros animais, viver muitas aventuras e, no final, regressar a casa para o seu melhor amigo (não são só os cães que têm em nós os melhores amigos que estão sempre lá para eles).

O primeiro volume é, no entanto, aquele que mais nos permite identificar com o autor, em todas as brincadeiras que o gato prepara, em toda a sua rebeldia de felino que odeia ir ao veterinário, que quer comer a toda a hora e cujo passatempo favorito passa muito por deitar coisas ao chão, chatear o dono e, como não podia deixar de ser, dormir durante horas e horas.

O Gato do Simon também gosta de fingir que a sua boca é a entrada nas casinhas dos pássaros colocadas nas árvores, para os poder comer fácil e subtilmente (espertinho!). Luta com o dono para não entrar na caixa de ir ao veterinário, chateia o cão da casa e acha-se superior (toda a gente sabe que os cães são burros, é o que ele pensa quando lhe atira um pau e ele vai a correr buscá-lo), tem uma fixação por caixas de cartão (mania mais ridícula dos gatos!) e é um autêntico rei na casa do Simon.

É verdade que os gatos, como o do Simon, levam os donos ao desespero (claro, com menos exagero do que o Simon aqui retrata através dos seus desenhos - para quê usar palavras quando a ilustração cumpre tão bem o seu papel? - e sua sua fértil imaginação para criar uma personalidade para o seu felino), mas também é verdade que no final voltam sempre para o nosso colo, para ronronarem nas nossas pernas e nos fazerem sentir os donos mais sortudos e felizes do mundo inteiro ❤️

0 comentários:

Enviar um comentário