terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Grandes Aventuras de um Pequeno Herói - Natália Correia

Estas reedições de obras proibidas durante o Estado Novo já me deram a conhecer histórias muito interessantes de reflexo das realidades sociais da época. O primeiro contacto com Natália Correia, com este 'Grandes Aventuras de um Pequeno Herói', foi mais uma delas!
 
É um jovem atento ao que acontece à sua volta, consciente do poder absoluto do Rei Tirano e da forma como este reprime todas as vontades do povo. Ao conversar com o Grande Castanheiro, o seu melhor amigo, apercebe-se de que pode ser o escolhido para derrubar o Rei e restituir ao povo uma vida digna. E assim, aliado às forças da Natureza, embarca numa aventura perigosa.
 
O pequeno herói de Natália Correia é mais do que um simples herói de romance infantil de estreia da autora: é uma voz contra a tirania, a favor do bem contra o mal, de elevação dos valore mais altos da moral, da igualdade e da naturalidade das coisas - de um mundo onde todas as opiniões são válidas, a democracia deve reinar e um rapaz com cabeça de homem e um coração ingénuo (mas realista) de criança consegue, através da sua doçura e coragem, trazer de novo a ordem e o bem ao seu país.
 
O optimismo e a harmonia alcançados neste pequeno, subtil, mas forte romance, contrastam largamente com o sentimento generalizado de opressão vividos na época. E apresentam-nos a visão da autora como esperançosa, livre e sincera - como a literatura menos neo-realista nos pretendia fazer sentir, alertando ao mesmo tempo para a realidade que se vivia.

0 comentários:

Enviar um comentário